Sigo palavras e busco estrelas.

PrEcIoSiDaDeS

Hoje quero lhes falar sobre preciosidades. A importância de cada coisa. A importância de estar vivo, partilhar de toda beleza do planeta Terra. As coisas mais preciosas de suas vidas estão à sua volta, bem perto de vocês.

A preciosidade das palavras. A comunicação torna tudo mais fácil. Depende de vocês fazerem com que essa comunicação seja sempre positiva. Não ocultar sentimentos, porém, quando alguma palavra amarga lhes vier à mente, imediatamente, procurem dissipá-la. Se é algo que possa ferir, ofender, diminuir, não digam.

O bem mais precioso é seu pensamento e a manifestação de suas idéias através do verbo é a forma como nosso Pai dotou o homem. Através do pensamento, forças espirituais se achegam e promovem mudanças radicais.

Sua fé é um bem precioso. O amor abrigado em seus corações tem o poder de reunir, de modificar, de transformar. Os momentos preciosos são retidos em suas mentes. Sempre que pensamentos de saudade, de tristeza, de amargura aflorarem em suas mentes, pensem nos momentos felizes e pesem em sua balança interior o que vale mais a pena.

A reunião de pessoas com o intuito de praticar a caridade é o maior bem que o ser humano encontra para sua elevação espiritual. A beleza deste momento em que, vocês, reunidos à volta de uma mesa de caridade, deve ser sentida como uma dádiva da Espiritualidade.

Neste instante, as falanges franciscanas os estão protegendo. As palavras de apoio moral, os conselhos, as palavras de amor aqui proferidas servem como bússolas para o seu dia-a-dia.

Procurem superar suas dificuldades e nada temam. Vocês estão no caminho certo. Orem, rezem por toda a humanidade, que todos possam se entender, e que a fraternidade impere entre todos.

Espíritos evoluídos como nosso bom Francisco de Assis aqui deixaram seus exemplos e não é tão difícil segui-los.

Leiam, procurem alargar seus conhecimentos. A preciosidade de suas idéias é algo que nunca lhes será tirado. Estarão sempre prontos para enfrentarem quaisquer situações quanto mais se prepararem.

Fiquem em paz.

Mensagem psicografada por Cely Durão, pelos espíritos Francisco Cipriano e Irmã Germana. No livro “Auto-Ajuda x Alto-Ajuda”.

De manhã cedo era sempre a mesma coisa renovada: acordar. O que era vagaroso, desdobrado, vasto. Vastamente ela abria os olhos.

Tinha quinze anos e não era bonita. Mas por dentro da magreza, a vastidão quase majestosa em que se movia como dentro de uma meditação. E dentro da nebulosidade algo precioso. Que não se espreguiçava, não se comprometia, não se contaminava. Que era intenso como uma jóia. Ela.

Acordava antes de todos, pois para ir à escola teria que pegar um ônibus e um bonde, o que lhe tomaria uma hora. O que lhe daria uma hora. De devaneio agudo como um crime. O vento da manhã violentando a janela e o rosto até que os lábios ficavam duros, gelados. Então ela sorria. Como se sorrir fosse em si um objetivo.

____________________
LISPECTOR, Clarice. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

http://artescomtrastesetraquinagens.blogspot.com/


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s