Sigo palavras e busco estrelas.

Posts com tag “o saber viver

ViVeR

“Hoje quero lhes falar sobre viver. Como suportar as agruras da vida terrena sem revolta, sem medo de enfrentar o novo amanhã? Com confiança, com certeza de que tudo que é supérfluo passa, que as dores, os sofrimentos podem ser suplantados com a decisão interior de resolvê-los. Quando se tem consciência que dentro de cada um está a solução para os problemas, que cada um carrega dentro de si energia para a auto-ajuda, tudo fica mais claro e fácil de se resolver.

Acreditem na alegria.

Acreditem na luz que irradia quando o lado positivo de suas personalidades emerge e contamina a todos.

Acreditem na sinceridade. Não duvidem de seus semelhantes antes que os conheçam. Não se precipitem em julgamentos. Procurem entrar em harmonia com as pessoas com quem se relacionam.

Acreditem nas forças da natureza. A água tem o poder de curar. Os alimentos saudáveis, bem escolhidos, evitam doenças. A maior parte dos problemas de saúde provém da má alimentação. Estejam atentos para evitar tudo aquilo que observarem não ser bem tolerado pelos seus organismos.

Acreditem nas forças dos astros. Olhem o sol como astro rei, respeitem-no, aqueçam-se em seus raios curadores. A lua, com sua beleza, com sua luminosidade tem influência na natureza. Respeitem-na. Olhem as estrelas, reflitam na grandeza de tudo que nos cerca. Ao contemplarmos o céu, sua imensidão, o contraste de luz e trevas, vemos o quanto temos que aprender, o quanto podemos, quando queremos.

Acreditem em suas potencialidades. Suas vidas são de sua responsabilidade. Acreditem que vocês podem conseguir elevação, conhecimento, cura, desde que tenham confiança em si. Acreditem que uma palavra sua pode modificar uma vida. Acreditem no poder da palavra. Acreditem que suas preces estão sendo ouvidas.

A certeza de que serão curados, de que podem superar seus problemas é a fórmula para se conseguir o objetivo. Acreditem na proteção que vem do Alto.

Tornem seu viver harmonioso. Adocem com suas palavras os agressores, os menos esclarecidos. Não se deixem levar pela revolta, pela raiva, pelo desânimo. Deixem fluir todo o carinho, todo o amor, toda a atenção que têm dentro de si.

Acreditem na reserva de energia que carregam e que se recarregam com seus bons pensamentos, com suas preces.

Desanimar, jamais. Continuem em suas jornadas. Procurem aumentar seus horizontes, através da leitura, do ouvir os conselhos e as palavras que nos foram deixadas pelo Mestre e seus seguidores.

Na oração de São Francisco de Assis aqui cantada, estão contidas as palavras, s ensinamentos como regras de conduta para bem viver. Acreditem que as pedras de seus caminhos podem ser removidas com paciência, sabedoria, ajuda dos bons espíritos e no seu poder de querer resolver.

Acreditem na força de suas ações, de seus pensamentos, de seus exemplos de vida. A procura de momentos descontraídos, de divertimento, do lazer, também faz parte do seu viver.

Procurem na música, nas artes, no convívio com as crianças, com pessoas afáveis, um melhor viver. A procura maior é o encontro com a sintonia do Pai, com a paz interior advinda de seu poder.

Fiquem na paz de Jesus, de Maria, de Paulo, de São Francisco de Assis.”

Tempo para  o Entendimento. Mensagens de Francisco Cipriano e Irmã Germana. Psicografado por Cely Durão. MAP Editora.


SeReNiDaDe

Aprendendo…

“Hoje quero lhes falar sobre serenidade.

Pensem na serenidade que emana de Nossa Mãe Santíssima, na serenidade diante do sofrimento de Jesus, na serenidade de suas preces. Ao caminhar pela vida, pare, pense, indague, reflita sobre como a calma ajuda nas decisões, como a precipitação leva a incorrer em erros, como a irritação contamina seu próximo.

Serenidade não quer dizer passividade. Serenidade é o pensar mais profundo, é o acalmar seus espíritos, é o momento para comunicação com outras esferas. O espírito inquieto leva a perturbações no ambiente e à desatenção para o que se passa à sua volta.

Serenidade é paz interior. Com calma tudo se resolve. O desgaste do corpo e do espírito é resultado da pressa. Paciência para com aqueles com quem se comunicam. Isso parece fácil de dizer,mas difícil de cumprir. Isso requer exercício diário, retomada de posicionamento e muitas preces. Serenidade para dar tempo ao tempo. Quando se perde um ente muito querido, a tristeza de sabermos que não o veremos mais, a falta que ele nos faz, é muito difícil suportarmos, dói e dói muito.

Com serenidade podemos esperar passar uma situação que nos pareça sem solução.

Para tudo há um tempo. O tempo de espera. Rezem, dirijam suas orações a seus protetores, aos bons espíritos, sempre que a inquietação estiver dominando suas ações.

Sejam pacientes para esperar a cura de seus males, físicos ou espirituais. É com serenidade que podemos observar a natureza, a germinação de uma flor, de uma fruta, o crescer de uma criança, o despertar para a vida.

O silêncio propicia uma serenidade. Sejam atentos com seu próximo. É preciso escutar, é preciso lembrar o quanto o outro espera de vocês. Um olhar carinhoso, um abraço sincero, um gesto de amizade é uma forma de caridade. Sejam pacientes no processo de aprendizado. A cada falha, a retomada para o saber. Principalmente, o saber viver.

Vivam o seu tempo, tenham a certeza de que tudo é passageiro, menos o conhecimento, o amor (eterno), a amizade sincera, a crença que tudo pode ser modificado, resolvido.

Não cruzem os braços diante das dificuldades. Olhem-nas de frente, procurem ajuda, façam esforços redobrados para anularem ou minimizarem tudo o que lhes parecer difícil de suportar.

A evolução é contínua. O processo de crescimento é irreversível. Se não puderam aprender em vidas passadas, é tempo de mudar essa situação. Reflitam sobre suas vidas, seus atos, seus objetivos. Não se esqueçam de que a alegria, o desprendimento de suas mágoas, afasta as doenças, os maus pensamentos. Procurem não contaminar seu próximo com suas amarguras. Falem, mas falem com a pessoa certa, aquela em que encontrarem empatia.

Francisco de Assis cumpriu sua missão de amor, sem perder sua alegria de contemplar os animais, a natureza, seus irmãos semelhantes, sempre espalhando uma luz por onde passava e deixando o rastro de ensinamentos até hoje lembrados e repetidos.Espalhem alegria. É natural que sofram, mas não se esqueçam que tudo pode ser resolvido.

Sua espiritualidade requer paciência, serenidade para aprender e reaprender. Serenidade para esperarem o efeito dos remédios e dos trabalhos espirituais. Cada um sabe bem do que precisa, aliem-se àqueles que os reconfortem, procurando sempre ambientes saudáveis.

O amor, a caridade, a justiça divina não podem faltar em seus caminhos. Retribuam tudo o que recebem e receberão em dobro.

Fiquem na paz de Jesus, dos bons espíritos, de São Francisco de Assis e sua falange, trabalhadora, presente, constante

em nossos trabalhos.”


Do livro Tempo para o Entendimento , mensagens de Francisco Cipriano e Irmã Germana. Psicografado por Cely Durão.